ABZ ganha nova diretoria para o triênio 2017-2020


Por Beth Oliveira 
Posse aconteceu em Esteio (RS) durante o 48ª Fórum de Entidades de Zootecnistas
 
No final de agosto deste ano foi empossada a nova diretoria executiva e o conselho fiscal da Associação Brasileira dos Zootecnistas (ABZ), que fica a frente da instiuição durante o triênio 2017-2020. A posse ocorreu no último dia 31 durante o 48ª Fórum de Entidades de Zootecnistas, em Esteio, no Rio Grande do Sul (RS). Os nomes que configuram a nova liderança da ABZ são Marinaldo Divino Ribeiro, como presidente, Cássio José da Silva, como vice-presidente, Sandra Galbeiro, como secretária-geral, e Gercílio Alves de Almeida Júnior, como tesoureiro. 
 
Ex-presidente da entidade e ex-diretor estadual, o Prof. Dr. da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Benone Severino Paes Barbosa, esteve presente no evento no RS e acompanhou a posse da nova gestão que promete ações inovadoras. Benone expressou entusiasmo com a mudança e garante que há pessoas mais jovens e com “sangue novo” para comandar a ABZ. “Marinaldo, que é de Goiás, tem uma percepçao muito boa de futuro para a zootecnia e nesse grupo há uma grande representação de pessoas de todo o Brasil. Seguramente ele vai dar continuidade ao que a gente vinha fazendo”, comenta.
 
Benone explicou que fez questão de deixar o cargo estadual a disposição e que os profissionais mais antigos, que já vem na luta há alguns anos, vão continuar como conselheiros e na consultoria, dando suporte a nova gestão. “Acho importante essa renovação e acredito que eles vêm com uma perspectiva mais proativa e com ações ousadas tanto para área da zootecnia quanto para o profissional da zootecnia na sociedade brasileira,” opina o professor que atualmente é especialista na área de melhoramento e genética animal e coordena o Laboratório da Qualidade do Leite da UFRPE (PROGENE).
 
Dentre as propostas do plano de governo estão a criação da Academia Brasileira de Zootecnia e do Museu da Zootecnia Brasileira e a implementação de comissões nacionais com foco no ensino, na ética e na responsabilidade técnica e em projetos de lei e concursos. As novas lideranças da ABZ também pretendem criar uma ouvidoria e ampliar a atuação da entidade através da implantação de novas diretorias: a de relações institucionais e a de articulação entre as diretorias estaduais, estas já existentes.